ECONOMIADINHEIRO

Fundo Garantidor de Crédito: o que é ?

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) é uma associação civil privada, sem fins lucrativos, que nasceu da necessidade de se promover a estabilidade no sistema financeiro. Isso porque o Fundo Garantidor de Crédito é, em síntese, uma espécie de seguro, que protege depositantes e investidores, garantindo-lhes a cobertura de valores, em caso de intervenção, liquidação ou falência da instituição financeira.

Esta cobertura, entretanto, tem limite, que é o teto de R$ 250 mil reais por CNPJ ou CPF. Ou seja, se você tiver um investimento, enquanto pessoa física, de R$ 300 mil reais e outro, enquanto pessoa jurídica, de R$ 300 mil, o FGC assegura a ambos a garantia do valor de R$ 250 mil reais em cada.

O FGC assegura este valor para cada aplicação?

Não, exatamente. Isso porque o FGC assegura a garantia por instituição financeira associada. Mas aqui há uma regra mais: não se trata de uma cobertura de R$ 250 mil reais por banco, mas sim por conglomerado financeiro. Mas o que significa um conglomerado financeiro?

Trata-se de instituições que fazem parte de um mesmo grupo financeiro. Por exemplo: digamos que você possua um investimento de R$ 300 mil reais em um RDB (Recibo de Depósito Bancário) no Banco 1, que você adquiriu por meio da corretora X; e outro investimento de R$ 300 mil reais em RDB no Banco 2, que você adquiriu por meio da corretora Y. Neste caso, o FGC só assegura a garantia de R$ 250 mil reais.

Como funciona a composição do FGC?

Basicamente, as instituições financeiras associadas ao FGC realizam o depósito mensal de 0,01% sobre o saldo de todos os depósitos cobertos pelo Fundo. Por isso, dissemos que se trata de uma espécie de seguro.

Investimentos cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito

Como já dissemos, o FGC não protege todos os tipos de investimentos. Confira abaixo aqueles que ele protege:

– Certificado de Depósito Bancário (CDB)

– Recibo de Depósito Bancário (RDB)

-Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA)

– Letras de Câmbio (LC)

– Letras Hipotecárias (LH)

Quais as instituições fazem parte do FGC?

Conforme o site do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), além da Caixa Econômica, são obrigadas a aderir, ainda, instituições com as seguintes características:

– que aceitem letras de câmbio

– captem recursos com emissão de letras de crédito (hipotecário, imobiliário, do agronegócio)

– que recebam depósitos (à vista, poupança ou a prazo)

Em síntese, são essas as principais características que obrigam um banco a se associar ao FGC. Mas há outras características que você pode acompanhar no site da instituição.

Este artigo foi útil para você? Então, deixe seu comentário!  

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo