Tabela IRRF 2019

O IRRF, corresponde a um dos impostos que é descontado no salário dos trabalhadores regulares, ou seja, que trabalham com carteira assinada.
Apesar dele ser um imposto que é cobrado ao contribuinte, a retenção do seu valor é obrigação do empregador. Para saber mais sobre esse assunto, continue lendo esse post e descubra:
• Quem é obrigado a declarar o IRRF;
• Como fazer o cálculo desse imposto;
• Como recolher o IRRF;
• Quem tem direito a restituição desse imposto.
Confira!

Base de cálculo mensal em R$

Alíquota %

Parcela a deduzir do imposto em R$

Até 1.903,98

De 1.903,99 até 2.826,65

7,5

142,80

De 2.826,66 até 3.751,05

15,0

354,80

De 3.751,06 até 4.664,68

22,5

636,13

Acima de 4.664,68

27,5

869,36

Para o ano-calendário de 2015, até o mês de março:

Base de cálculo mensal em R$

Alíquota %

Parcela a deduzir do imposto em R$

Até 1.787,77

De 1.787,78 até 2.679,29

7,5

134,08

De 2.679,30 até 3.572,43

15,0

335,03

De 3.572,44 até 4.463,81

22,5

602,96

Acima de 4.463,81

27,5

826,15

Imposto de Renda 2018: Receita paga 5º lote de restituições HOJE

A Secretaria da Receita Federal paga nesta segunda-feira (15) as restituições referentes ao quinto lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 5.

Ao todo, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.532.716 contribuintes. Desse valor total, R$ 3,157 bilhões referem-se ao quinto lote do IR de 2018, que contemplará 2.459.482 contribuintes.

Do valor total de restituições, a Receita Federal informou que R$ 171 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério.

Depois dos idosos, contribuintes com deficiência física, mental, moléstia grave ou cuja principal fonte de renda seja o magistério, que têm prioridade no recebimento das restituições, recebem os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, se tiverem direito a ela.

A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações em 2018.

Moderninha SMART PagSeguro – Conheça esse Lançamento

GRANDE LANÇAMENTO, MODERNINHA SMART

O mais novo lançamento da PagSeguro, a Moderninha Smart, chegou a máquina  dos sonhos e para aqueles que desejava adquirir um máquina totalmente completa, confira o porque de ser completa:

  • Sem aluguel, nem taxa de adesão
  • Conta digital grátis
  • 5 anos de garantia
  • Faz gestão completa do seu negócio com controle de estoque
  • Imprime o comprovante e envia por sms
  • Chip 4G e plano de dados grátis e sistema wifi e bluetooth
  • Use seu dinheiro sem conta bancária usando o cartão pré-pago
  • Pode registrar suas vendas em dinheiro e cheques pelo app
  • Facilidade para adicionar descontos ou acréscimos e ainda controle as gorjetas
  • A Moderninha Smart, vem com conta digital grátis para pagar conta*, transferir dinheiro**, fazer recarga de celular e faz empréstimos***

Obs: *, Luz, agua, telefone, boleto de compras, agendamento de pagamentos.

** Transferência grátis.

*** Empréstimos acima de R$300,00

Gerencie seus produtos direto da sua Moderninha Smart:
cadastre produtos, altere preços e faça vendas com mais agilidade

Nossos relatórios, você terá controle total do fluxo de caixa

A bateria dura até 10 horas

TAXA 0 NOS 3 PRIMEIROS MESES, NO DÉBITO E CRÉDITO

APÓS ESSE PERÍODO:

DÉBITO: 1,99% À VISTA POR 1 ANO

CRÉDITO: 3,19% À VISTA OU 3,79% PARCELADOS

 

Já está disponível nesta segunda-feira o 2º lote de restituição do Imposto de Renda

Já está disponível para saque nesta segunda-feira o segundo lote de restituições do Imposto de Renda. Nesta etapa, serão contemplados 3.360.917 contribuintes, com a liberação total de R$ 5 bilhões. A novidade, agora, será a inclusão de professores entre os beneficiários com prioridade de recebimento. Esse direito foi assegurado no fim de 2017. Cerca de um terço dos recursos — uma quantia de R$ 1,62 bilhão — será paga aos contribuintes com prioridade de recebimento — pessoas a partir de 60 anos ou que tenham doenças graves. O lote incluirá 3.358 idosos acima de 80 anos, 49.796 pessoas entre 60 e 79 anos e 7.159 cidadãos com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave, além de 1.120.771 professores.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita Federal na internet ou ligar para o Receitafone 146. É preciso informar o CPF e a data de nascimento.

Antes de sacar os recursos, especialistas em finanças pessoais sugerem que as pessoas façam um planejamento para o melhor uso dos recursos. A prioridade para quem tem dívidas deve ser acertar essas contas. Só depois é possível decidir se aproveita o dinheiro extra para fazer uma reserva de emergência ou usa para consumir.

A prioridade de pagamento para os docentes foi garantida em 26 de outubro de 2017, por meio de uma lei sancionada pelo presidente Michel Temer. Os profissionais de ensino cuja maior fonte de renda seja o Magistério passaram a ter restituição prioritária a partir deste ano, logo após o primeiro pagamento feito aos idosos.

Atualmente, segundo informações do Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (Sinpro-Rio), somente a rede privada de ensino da capital tem 30 mil professores. De acordo com a Secretaria municipal de Educação, a rede pública tem 39.450 docentes ativos. Já a rede estadual informou que tem 65.288 servidores ativos no Magistério (neste caso, incluindo não docentes).

CORREÇÃO

A restituição do IRPF 2018 virá corrigida em 2,04% (variação da taxa básica de juros, a Selic, de maio a julho deste ano). Neste lote, também serão incluídas devoluções residuais dos exercícios de 2008 a 2017. Nestes casos, as devoluções serão pagas com correções que variam de 2,04% a 104,16%, dependendo do ano.

COMO CONSULTAR

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita Federal na internet ou ligar para o Receitafone 146. É preciso informar o CPF e a data de nascimento.

Se o dinheiro não for creditado no dia 16 na conta indicada pelo contribuinte no ato da declaração, será preciso procurar uma agência do Banco do Brasil ou ligar para a central de atendimento da instituição por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos). Neste caso, o interessado poderá agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer outro banco.

Confira o calendário de pagamento bancário das próximas restituições:

2º lote – 16/07/2018

3º lote – 15/08/2018

4º lote – 17/09/2018

5º lote – 15/10/2018

6º lote – 16/11/2018

7º lote – 17/12/2018

Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/ja-esta-disponivel-nesta-segunda-feira-2-lote-de-restituicao-do-imposto-de-renda-22889578#ixzz5LQ3vDgq3

Escolha agora mesmo a Melhor Maquininha PagSeguro

Se você precisa de uma maquininha PagSeguro, mas está em dúvida sobre qual é a melhor para o seu negócio, nesse artigo vou explicar tudo sobre a Moderninha Pro, Moderninha Wifi e Minizinha vou te ajudar a escolher a maquininha PagSeguro ideal para você.

Antes de tudo, vale lembrar que as 4 maquininhas do PagSeguro funcionam muito bem, ou seja, elas realmente cumprem o que promete, mas existem algumas diferenças entre elas e vamos tratar isso nesse artigo.

Porque Ter Uma Maquininha PagSeguro?

Na minha opinião, é preciso estar atento ao mercado, afinal, as pessoas estão perdendo o costume de andar com dinheiro, tanto que as vendas através de cartão de crédito e débito tem crescido e superado as vendas realizadas em dinheiro, assim como as vendas pela internet estão superando as vendas presenciais.

Além disso, já foi mais que comprovado que o negócio que não aceita cartão de crédito e débito está literalmente perdendo vendas.

Maquininha PagSeguro Vale a Pena?

 

Com as maquininhas PagSeguro você não precisa se preocupar com aluguel do equipamento, você compra a maquininha e ela é sua, sem aluguel e sem taxa de adesão, diferente das maquinas tradicionais que te cobram mensalmente valores a partir de R$ 100 apenas pelo uso do equipamento.

Vale lembrar que todas as maquininhas PagSeguro podem ser usadas por Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, além disso, elas são muito fáceis de utilizar, após comprar e receber sua maquininha, basta ativa-la rapidamente e pronto, já pode começar a aceitar cartão de crédito e débito no seu negócio.

Outra grande vantagem da maquininha PagSeguro em relação as outras, é o fato de você poder vender parcelado em até 12x para seu cliente e receber tudo de uma única vez, incrível não é mesmo ????

Então na minha opinião como empreendedor e usuário das maquininhas do PagSeguro, sim, elas realmente valem a pena.

Melhor Maquininha PagSeguro

Vale lembrar que atualmente o PagSeguro disponibiliza 3 modelos de maquininhas sem aluguel, cada uma se adequa a necessidade e valor de investimento de cada um, mas todas elas cumprem o que prometem, então agora vou falar um pouco sobre cada uma delas.

Moderninha Pro

A Moderninha Pro é considerada a maquininha sem aluguel mais completa do mercado, além de ser a única a imprimir o comprovante de venda e também enviar por e-mail ou SMS gratuitamente.

Veja algumas características da Moderninha Pro:

  • Não tem aluguel nem taxa de adesão;
  • Parcele suas vendas em até12x e receba tudo de uma única vez;
  • Ideal para qualquer tipo de negócio;
  • Não precisa de celular pra funcionar;
  • Não precisa de CNPJ, também pode ser usado por Pessoa Física;
  • Possui internet própria para você vender em qualquer lugar;
  • Única que imprime o comprovante de venda, além de enviar por SMS ou email;
  • Também possui conexão wifi;
  • Não precisa ter nome limpo;
  • Melhores taxas do mercado;
  • Possui 5 anos de garantia;

Preço da Moderninha Pro

A Moderninha Pro custava R$ 838,80, agora ela baixou de preço e esta custando R$ 778,80 ou 12x de R$ 64,90, o que equivale a 6 meses de aluguel das maquinas tradicionais, ou seja, ao invés de pagar 6 meses de aluguel em outras máquinas, é mais vantajoso ter uma Moderninha Pro e não se preocupar mais com aluguel.

COMPRAR AGORA

Moderninha Wifi

A Moderninha Wifi é a maquininha PagSeguro campeã de vendas, ela foi uma das primeiras a ser lançada no mercado, ela não imprime o comprovante, mas envia por SMS e e-mail.

Ela tem características bem semelhantes a Moderninha Pro, veja logo abaixo:

  • Não possui aluguel nem taxa de adesão;
  • Parcele suas vendas em até12x e receba tudo de uma única vez;
  • Possui internet própria para você vender em qualquer lugar;
  • Ela é ideal para qualquer tipo de negócio;
  • Não precisa de celular pra funcionar;
  • Não precisa de CNPJ, também pode ser usado por Pessoa Física;
  • Envia o comprovante de venda por SMS ou email;
  • Também possui conexão wifi;
  • Não precisa ter nome limpo;
  • Melhores taxas do mercado;
  • Possui 5 anos de garantia;

Preço da Moderninha Wifi:

A Moderninha Wifi está com um super desconto, de R$ 478,80 agora ela custa R$ 346,80 ou 12x de R$ 28,90, esse valor custa em média 3 meses de aluguel de uma máquina tradicional, então na minha opinião é mais vantagem ter uma Moderninha Wifi e não pagar aluguel.

COMPRAR AGORA

Nova Minizinha Chip

A Minizinha Chip é a mais nova maquininha sem aluguel do PagSeguro. Trata-se de uma versão mais atualizada da tradicional Minizinha, a Minizinha Chip possui chip de dados e plano de dados gratuito, além de ter conexão Wifi, assim você não precisa mais do celular e pode efetuar suas vendas de qualquer lugar.

Sua características são bem semelhantes a Minizinha tradicional, veja a seguir:

  • Sem aluguel e sem taxa de adesão;
  • Não precisa de celular;
  • Chip e plano de dados gratuito;
  • Venda parcelado em até 12x e recebe tudo de uma única vez;
  • Serve para Pessoa Física e Pessoa Jurídica;
  • Pode ser usada em qualquer tipo de negócio;
  • Possui as melhores taxas do mercado;
  • Envio de comprovante via SMS gratuitamente;
  • Tem 5 anos de garantia;
  • Pode usar mesmo sem ter nome limpo;

Preço da Minizinha Chip:

A nova Minizinha Chip custava R$ 298,80, agora com desconto ela passa a custar R$ 238,80  à vista ou em 12x de R$ 19,90, esse valor é o mesmo que 2 meses de aluguel de uma máquina tradicional, então vale muito a pena ter uma Minizinha Chip, pois com ela você aceita cartões de crédito, débito, refeição, alimentação e não se preocupa com aluguel.

COMPRAR AGORA

 

Minizinha

A Minizinha é a maquininha PagSeguro mais barata do mercado, ela foi criada para quem não tem tanto recurso para investir, mas mesmo assim não quer perder vendas por não aceitar cartão de crédito e débito.

Veja algumas características da Minizinha PagSeguro:

  • Não possui aluguel nem taxa de adesão;
  • Parcele suas vendas em até12x e receba tudo de uma única vez;
  • Precisa de celular pra funcionar;
  • Ela é ideal para qualquer tipo de negócio;
  • Pode ser usada por Pessoa Física e Pessoa Jurídica;
  • Envia o comprovante de venda por SMS ou email;
  • Não precisa ter nome limpo;
  • Melhores taxas do mercado;
  • Possui 5 anos de garantia;

Preço da Minizinha:

Como já disse, a Minizinha é uma das maquininhas sem aluguel mais barata do mercado, o preço dela baixou ainda mais, de R$ 118,80 agora ela sai por R$ 68,40 ou 12x de R$ 5,70, então se você não possui muitos recursos para investir, a Minizinha vai lhe atender muito bem.

COMPRAR AGORA

Quais Os Cartões Aceitos Pela Maquininha PagSeguro?

Com uma maquininha PagSeguro você vai poder aceitar diversos cartões em seu negócio, inclusive cartões de benefícios, veja a seguir os cartões aceitos em todas as maquininhas do PagSeguro.

  • Débito e Crédito: Visa, Mastercard e Elo
  • Crédito: Hiper, Hipercard, American Express, Diners Club e Cabal
  • Cartões Benefícios: Sodexo, VR, Ticket e Alelo

Quais As Taxas Maquininha PagSeguro?

Assim com em qualquer máquina de cartão, as maquininhas do PagSeguro possuem taxas sobre as vendas, mas vale lembrar que não existe aluguel, ou seja, só tem taxa se você vender, caso não venda, não existe nenhuma taxa ok.

As taxas das maquininhas PagSeguro são as seguintes:

Como Recebo o Valor das Vendas?

Após realizar as vendas com sua maquininha PagSeguro, o valor das mesmas vai para sua conta digital do PagSeguro, de lá você pode transferir esses valores para sua conta bancária, que pode ser conta corrente ou poupança, ou então transferir para o cartão pré pago que vem junto com sua maquininha.

Maquininha PagSeguro é Confiável?

Sim! O PagSeguro pertence ao grupo UOL e atua no mercado desde 2007, além disso, o PagSeguro já ganhou diversos prêmios como melhor e mais seguro meio de pagamento, já utilizo o PagSeguro mesmo antes das maquininhas e recomendo sim.

E agora, Qual é a Melhor Maquininha PagSeguro Pra Mim?

Vale lembrar que as 3 maquininhas do PagSeguro realmente cumprem o que promete, então o que vai definir qual é a maquininha ideal, é a necessidade do seu negócio e valor disponível para investimento.

Você precisa avaliar o que seu negócio realmente precisa e qual o valor disponível que ele tem para investir em uma maquininha.

Onde Comprar Maquininha PagSeguro

Se você já decidiu não perder mais vendas e deseja aceitar cartão no seu negócio, pode CLICAR AQUI para ser redirecionado para o site oficial do PagSeguro e comprar o modelo desejado com segurança.

Vale lembrar que o prazo médio de entrega da sua maquininha PagSeguro é de 10 dias úteis, mas a entrega pode ser realizada antes ou depois, dependendo da sua região.

Agora a decisão é sua! Se tiver alguma dúvida ou quiser acrescentar algo a esse artigo, deixe seu comentário logo abaixo, sua opinião é importante ok.

 

 

Duvida: É possível colocar cônjuge desempregado como dependente?

Veja abaixo resposta do contador Heber Dionízio, do escritório Contabilizei, para pergunta sobre a possibilidade de declarar um cônjuge como dependente, mesmo que ele tenha rendimentos em parte do ano.

“Minha esposa foi desligada do emprego em 2017, porém isso aconteceu em fevereiro. Ela teve rendimentos por 2 meses. Eu poderia colocá-la como dependente proporcional aos outros 10 meses em que ela não teve nenhum rendimento?”

Resposta: “Sim. A renda dela, como de todo dependente, será somada à do titular para cálculo do imposto. É preciso “simular” o preenchimento da declaração com ou sem ela, pois um dependente abate apenas R$ 2.275,08. Ela pode ter recebido mais que isso, no entanto pode ter tido despesas dedutíveis suficientes que compensem a soma da renda e ainda otimizem o IR a restituir do titular.”

Fonte: https://g1.globo.com/economia/imposto-de-renda/2018/noticia/imposto-de-renda-2018-e-possivel-colocar-conjuge-desempregado-como-dependente.ghtml

Dicas para declarar Imposto de Renda: Conheça as 5 melhores

Todo ano, mais precisamente entre os meses de Março e Abril, as pessoas começam a se preparar para declarar o seu Imposto de Renda. Mas é justamente nesse momento, que muitas dúvidas acabam surgindo em relação a esse assunto. Nesse post vamos mostrar algumas dicas para declarar Imposto de Renda corretamente e sem complicação.

Ao ler esse artigo na integra, você não só ficará por dentro de todos os detalhes para fazer a sua declaração, como também solucionará suas dúvidas em relação a esse e outros assuntos relacionados ao Imposto de Renda.

 

 Primeira dica: Saiba como declarar

Para quem está declarando pela primeira vez, saiba que a declaração do Imposto de Renda é realizado através do site da Receita Federal.

Antigamente havia dois programas da Receita, sendo um para preenchimento dos dados da declaração, e o outro para envio da mesma. Mas em 2017, isso mudou! O site da Receita agora está mais consolidado e tudo pode ser feito a partir de um único programa, ou seja, tanto o preenchimento, quanto o envio é feito pelo mesmo programa.

Na hora de preencher a sua decoração do Imposto de Renda, você notará que no site existem dois formulários, que são chamados de Declaração Simplificada e Declaração Completa.

Agora você deve estar se perguntando: Mas qual delas devo preencher?

Bom, a resposta é simples: as duas! Você deve preencher as duas e depois escolha qual delas lhe oferece mais vantagens econômicas. Vale lembrar que a sua decisão deve ser tomada ante do envio da declaração, certo?!

Segunda dica: Certifique-se de quem é obrigado a declarar o IR

Uma das dicas para declarar Imposto de Renda é saber quem precisa ou não fazer essa declaração.

Quando o assunto é declaração do IR, devem declarar:

  • As pessoas que apresentarem uma renda superior a R$123.91;
  • Pessoa que recebeu rendimentos não tributáveis, com valor acima de 40 mil reais;
  • Que obteve ganhos com venda de imóvel;
  • Que vendeu ações na bolsa de valores;
  • Pessoa que recebeu mais de R$619,55 em práticas rurais no ano anterior ao da declaração;
  • Proprietários de bens com valor superior a R$300 mil reais;
  • Pessoa que Vendeu seu imóvel e comprou outro no prazo de 180 dias, utilizando para isso a sua isenção do IR.

Todos os casos citados acima, devem declarar o Imposto de Renda, exceto por imposição legal.

Terceira dica: Fique de olho no prazo de entrega da declaração do IR

Nos anos anteriores, o prazo final para a declaração do imposto de renda era o último dia do mês de abril.

E, apesar deste ano o prazo ter se encerrado dia 28 de abril, para a declaração do Imposto de Renda 2018, a Receita determinou que o prazo de encerramento da declaração do IR, será dia 30 de abril, não havendo a prorrogação deste prazo.

Por isso, se você não quer receber multas pelo atraso na declaração do Imposto de Renda 2018, procure seguir esta dica e fique ligado no prazo de entrega, afinal de contas, as multas emitidas para quem atrasa essa declaração costumam ser bem altas.

Quarta dica: Certifique-se de que inseriu todas as informações necessárias na sua declaração

Para quem fez a declaração do Imposto de Renda, mas esqueceu de inserir alguma informação, então esta é uma das dicas para declarar imposto de renda que pode ser muito útil.

Nesse caso, o contribuinte precisa solicitar, no próprio programa do IR presente no site da Receita, a restituição das informações para providenciar as devidas correções.

Mas para evitar que isso aconteça e você corra o risco de perder o prazo de entrega da declaração, o mais indicado é que verifique todas as informações quando estiver preenchendo o formulário da declaração e só envie quando estiver certo de que todos os dados necessários estão presentes no formulário.

Quinta dica: Não esqueça de deduzir todos os valores do IR

Para reduzir o pagamento do tributo, ou ainda converter o imposto em uma possível restituição da renda, você deve deduzir todos as despesas que são permitidas pela Receita, como por exemplo, despesas com medico, educação e pensão judicial.

Não esqueça também de incluir todos os seus dependentes na declaração do IR, pois para cada dependente seu, você poderá abater do imposto o valor equivalente a R$2.275,08.

Seguindo as dicas para declarar imposto de renda dadas acima, com certeza a sua declaração para 2018 será feita do jeito certo, e o melhor de tudo, sem haver o risco de você ser pego na malha fina ou mesmo receber multas!

IRPF: Saiba o que mudou na hora de declarar imóveis

O período para mandar a declaração do Imposto de Renda de 2018 para a Receita Federal termina às 23h59 de 30 de abril. Quem atrasar, está sujeito ao pagamento de pena mínima de 165,74 reais e máxima, de até 20% do imposto devido.

Como preencher os dados de registro dos imóveis? Entendi que no campo ‘matrícula do imóvel’ é para informar o registro do cartório. Mas não entendi o que significa o outro campo ‘registro’ nem o que é para preencher. Meu imóvel fica em Brasília. (Ranielle A.)
A Receita Federal atualizou a versão anterior do programa PGD do IRPF-2018 e esclareceu as dúvidas no preenchimento destas informações. A versão atual é a 1.2. Responda “Atualizar” na pergunta sobre atualização disponível e o programa o fará automaticamente. Na coluna “Inscrição Municipal (IPTU)”, informe o número da Inscrição Municipal (IPTU) com até 20 caracteres. Caso esse número ultrapasse os 20 caracteres, informe-o apenas no campo “Discriminação”, deixando em branco o campo “Inscrição Municipal (IPTU)”. Informe a data de aquisição do bem e a “Área Total do Imóvel”, por unidade (m2 ou ha), que entendemos corresponder à soma da área privativa da unidade autônoma com a área comum de divisão proporcional entre os condôminos. Ao responder “Sim” à pergunta “Registrado no Cartório de Registro de imóveis?”, o programa habilitará a caixa “Matrícula do Imóvel” e “Nome do Cartório”. No caso dos códigos citados anteriormente (exceto os códigos 16 e 17), informe a matrícula do imóvel e o nome do cartório. Ao responder “Não” e caso possua algum registro que possa identificar o imóvel, informe no campo “Registro” o número do registro do imóvel no Cartório de Títulos e Documentos. No campo “Discriminação” detalhe a operação.

Em outubro de 2017, vendi uma casa e apurei o ganho de capital utilizando o programa próprio. A forma de pagamento, constante no contrato de compra e venda, foi de 50% no ato da assinatura e os outros 50% serão pagos em abril de 2018. Paguei o imposto sobre o ganho de capital relativo aos 50% recebidos em outubro. A escritura do imóvel continua em meu nome e só será feita a transferência do mesmo quando a segunda parcela for paga (abril de 2018). Gostaria de saber como é que eu declaro este imóvel vendido, mas não totalmente pago, onde a escritura continua em meu nome. O que eu escrevo no campo Discriminação? (H.M.)
Como o imóvel foi vendido em outubro de 2017, em duas parcelas correspondente a 50% cada uma, com o recebimento da segunda e última restante em 2018, você deverá informar a venda pela data do contrato de compra e venda (Outubro/2017) na ficha de “Bens e Direitos”, deixando zerada a coluna 31/12/2017.

No campo de discriminação você deverá declarar que o bem foi vendido de forma parcelada, informando o valor recebido em 2017 e o valor a receber em 2018. Informar também o nome e CPF ou CNPJ do comprador e o valor total da venda. O lucro eventualmente recebido pela venda será preenchido automaticamente na importação dos dados do GCAP.

Na mesma ficha (declaração de bens e direitos) abra uma nova linha e especifique no código 52 – Crédito decorrente de alienação, a discriminação do crédito a receber por essa venda e o seu valor na coluna Situação em 31/12/2017. No mês de abril de 2018, quando receber a segunda e última parcela, baixe o programa GCAP2018 e apure o ganho de capital proporcional ao recebimento para tributação da parcela restante.
[quads id=5]
Investi em 2017 na construção de imóveis. O imóvel fica pronto neste ano. Como declaro esses investimentos? E como a construtora declara esses recebimentos? (J.F.)
Na ficha “Bens e Direitos”, informe no código 16 – Construção. Na coluna “Discriminação”, informe o bem, a espécie, a data e o estágio da obra. Informe também o endereço e a área total do imóvel (m2 ou ha). Responda a pergunta se o imóvel está registrado no Cartório. Ao responder “Sim” a pergunta “Registrado no Cartório de Registro de imóveis?” o programa habilitará a caixa “Matrícula do Imóvel” e “Nome do Cartório”. No caso dos códigos citados anteriormente (exceto os códigos 16 e 17), informe a matrícula do imóvel e o nome do cartório. Ao responder “Não” e caso possua algum registro que possa identificar o imóvel, informe no campo “Registro” o número do registro do imóvel no Cartório de Títulos e Documentos. No campo “Discriminação”, detalhe a operação. Na coluna “Situação em 31/12/2017”, informe os valores dos gastos correspondentes à construção que constitua seu patrimônio nessa data.

Como fazer a declaração da venda de um imóvel que estava sendo financiado? Vendi ele em agosto de 2017? Ou seja, até a metade do ano estava pagando as prestações normalmente. (T.S.)
O bem financiado deveria estar sendo declarado pela soma das parcelas pagas até o momento da venda. Se não fez isso, retifique a declaração anterior. Nesta declaração atual faça o seguinte: Somar o saldo da coluna “Situação em 31/12/2016” aos valores pagos até agosto de 2017. Compare este valor com o valor da venda e verifique se há ou não ganho de capital. Havendo, preencha o programa GCAP2017 para apurar o imposto de renda devido. Há situações em que o ganho é tributável, isento ou dispensa tributação. O programa avisará você. Não preencha o quadro “Situação em 31/12/2017” na declaração.

Vendemos um imóvel e pagamos os impostos devidos no mês de outubro de 2017. O imóvel sempre constou na declaração de meu marido, mas parte de sua venda foi aplicada em fundos de investimentos em meu nome. Como a venda do imóvel entrará na declaração de meu cônjuge e não na minha, como deixar muito claro na minha declaração a origem dos meus novos investimentos? (N.)
Como a declaração está sendo feita em separado, declare o fundo de investimentos na sua declaração. Na coluna “Discriminação”, informe o nome e CNPJ da instituição financeira administradora do fundo, espécie, quantidade de quotas, data, valor de aquisição e de onde veio os recursos para a sua aquisição. Na coluna “Situação em 31/12/2017”, informe o saldo nessa data.

Fonte da notícia: https://veja.abril.com.br/economia/irpf-o-que-mudou-na-hora-de-declarar-imoveis/

Não sabe declarar seus investimentos?

Você tem investimentos e não sabe como declarar no imposto de renda? Tem medo de realizar algum procedimento errado e cair na malha fina? Prefere deixar tudo nas mãos de um contador?

Acredite: a maioria dos contadores não sabe como declarar corretamente os investimentos. Isso porque mais de 80% da população não tem nenhum tipo de investimento.

Você prefere delegar isso a alguém que pode estar despreparado e fazer com que você seja chamado na Receita Federal para dar explicações?

Neste curso, você aprenderá a se organizar com antecedência durante o ano para que, quando chegar o momento da declaração, você ter tudo sob controle e conseguir declarar todos os seus investimentos em menos de 1 hora.


Como declarar transferência internacional para o Brasil no imposto de renda 2018?

As pessoas podem sair do Brasil em caráter temporário ou definitivo. Caso tenha saído do país em caráter definitivo, teria que ter preenchido a Comunicação de Saída Definitiva do País e posteriormente entregar a Declaração de Saída Definitiva e, a partir daí, ser considerado como não residente no país.

Como morou somente 6 meses na Inglaterra a sua saída deve ter sido em caráter temporário. Assim, para a Receita Federal você é considerado como “residente no país” devendo apresentar a Declaração de Ajuste Anual normalmente. Os rendimentos recebidos no exterior e no Brasil devem ser declarados e tributados também aqui no Brasil, mesmo que já tenha sido tributado no exterior.

Para que haja compensação do Imposto de Renda pago lá com o devido aqui no Brasil precisa haver Acordo para Evitar Bi-Tributação com o Reino Unido. Você está obrigado a entregar a declaração se recebeu mais de R$ 28.559,70 de renda tributável no ano (salário, aposentadoria ou aluguéis, por exemplo); ganhou mais de R$ 40.000,00 isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (indenização trabalhista, 13º salário ou rendimento de poupança, por exemplo); comprou ou vendeu ações na Bolsa; era dono de bens em 31/12/2017 de valor superior a R$ 300.000,00; estava na situação de não residente e passou a morar no Brasil em qualquer mês de 2017 e ficou aqui até 31/12/2017; ou vendeu imóvel e comprou outro num prazo de 180 dias.

O valor da transferência internacional para o Brasil deve estar contido na soma dos rendimentos recebidos no Brasil e no exterior para fins de tributação. Você pode declarar na condição de dependente de seus pais se tiver até 21 anos em 31/12/2017, ou até 24 anos, se for universitário ou cursando curso técnico. Escolha a melhor opção para você: apresentar a declaração em separado ou em conjunto com os seus pais.

Quanto ao cálculo do imposto devido na declaração, a tabela progressiva do Imposto de Renda 2018 define esse valor de acordo com as faixas de rendimentos dos contribuintes. A incidência das alíquotas varia de acordo com os rendimentos totais auferidos no ano pelo contribuinte.

Quem auferiu renda mais baixa pagará menos imposto ou estará isento, e, por sua vez, quem tem renda mais alta pagará mais imposto. A tabela do Imposto de Renda 2018, ano-calendário 2017, é a mesma do ano passado, sem correção, e o cálculo é feito automaticamente pelo programa, de acordo com os valores informados pelo contribuinte.

Veja a seguir a tabela de incidência progressiva anual para o IRPF 2018:

BASE DE CÁLCULO (R$) ALÍQUOTA (%) PARCELA A DEDUZIR (R$)
Até 22.847,76
De 22.847,77 até 33.919,80 7,5 1.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60 15 4.257,57
De 45.012,61 até 55.976,16 22,5 7.633,51
Acima de 55.976,16 27,5 10.432,32

Fonte do artigo MSN